segunda-feira, outubro 26, 2009

DILMA: REFORMA AGRÁRIA PÕE BRASIL NA VANGUARDA DA DEMOCRATIZAÇÃO DA TERRA

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, apresentou neste domingo (25) um balanço que mostra que no período de 2003 a 2008 foram feitos assentamentos em 43 milhões de hectares. Para Dilma, a área é significativa “e coloca o Brasil na vanguarda do processo de democratização da terra”.

A ministra participou do 2º Colóquio PT e os Movimentos Sociais , realizado em São Paulo, que reuniu representantes de diversas organizações e entidades do movimento social brasileiro para discutir a atual conjuntura nacional, os avanços promovidos pelo governo federal e uma agenda social comum para os próximos 15 meses.

Dilma comparou os números da reforma agrária implementada no Brasil com outros países. Segundo ela, a Bolívia tem uma ação significativa de implantação da reforma agrária, mas com uma área de assentamento bem menor: 18 milhões de hectares de 2006 até este ano.

A ministra informou que também na Nicarágua, de 1979 a 1986, foram 2,8 milhões de hectares ocupados com assentamentos. No Chile, essa área foi de 5,5 milhões de hectares; em Cuba, 5 milhões de hectares e na Venezuela, 2 milhões de hectares.

Além disso, ela observou que o governo Lula apoiou o movimento sem terra com linhas de crédito e com assistência técnica. Dilma criticou os governos anteriores, dizendo que “no passado se assentavam as populações e as abandonavam”.

Outro benefício destacado pela ministra foi o Programa Luz para Todos, que permitiu aos pequenos produtores facilidades como resfriar o leite, processar alimentos, como a transformação de mandioca em farinha e conservar o peixe.

Fonte: Site PT nacional

Um comentário:

coquetelmolotov disse...

São números interessantes. Comparar a extensão territorial de Cuba, Nicarágua, ou Chile com o Brasil realmente é muito interessante. É o modo petista de fazer a realidade caber nos sonhos de Dilma.